3.4.07

Um Mundo do meu tamanho...


Domingo, manhã solarenga de Junho, acordo bem cedo, o fato de cerimónia que ainda cheira a novo cobre-me o corpo, prepara-se um dia diferente, não imaginava eu o quão diferente... A cerimonia era um casamento, e eu ia fazer parte dela de certa forma especial, ia ser "menino das alianças"... Antes da igreja toca a tirar as fotografias da praxe na casa da noiva, uma assim, outra daquela maneira, mais um flash, mais um passarinho, e a minha vergonha não me deixava ver ninguém... Acabadas as fotos e satisfeitos os estômagos dos convidados, tudo ruma à igreja, onde já está o noivo, nervoso e com a consciência de que está a acabar o tempo de solteiro, coisa que nunca mais vai voltar a ser... Alinha-se a noiva em frente á porta de braço dado com o padrinho, que a vai levar ao altar, á frente os meninos das alianças, e os convidados vão entrando devagar, enquanto entram vão dizendo qualquer coisa á noiva que está nervosa. Entretanto alguém me pede para dar a mão á menina das alianças que era mais nova que eu, talvez com 2 ou 3 anos e eu cheio de vergonha lá pego na mão da menina, um dos convidados ao entrar, não fala para noiva, mas para mim, "Vais casar com a menina..." disse-me... Com a vergonha que tinha, e com a que ganhei depois disto, não me consigo lembrar de mais nada, apenas que entrei de mão dada com uma menina na igreja e alguém me disse que seria ela minha noiva, não me consigo lembrar de nomes, nem sequer de nenhum rosto... A cerimonia acabou, o fato voltou para o guarda-vestidos, a menina já não sei dela... Passaram dias, meses, anos... tantos que o fato já nem me serve, cresci, mudei, e a menina das alianças também, ficámos irreconhecíveis... Cerca de 13 anos mais tarde sou apresentado a uma rapariga, pela qual me apaixono, e começo a namorar 8 meses depois. Com um mês e alguns dias de namoro, uma duvida me assalta, "será que devo acreditar no destino?" coisa que até então não acreditava. O fundamento desta duvida em forma de questão é que enquanto lhe mostrava as fotografias desse casamento, ouço sair da voz dela, "Esta sou eu!"... Encontrei a menina das alianças...

3 comentários:

Lipa disse...

Oi mor =)
Pois e,ainda dizem algumas pessoas que o destino nao esta traçado...Pode ate nao estar mas é impressionante depois de tanto tempo voltar a reencontrar o menino que me deu a mao para entrar na igreja,o menino que se tornou um homem =)
Bem nos diziamos que nos conheciamos bem demais,parece que nos conheciamos a anos e realmente conhecemos mesmo =P...
Muitas vezes os meninos das alianças ou sao familiares ou alguem muito proximo da familia ou assim,e o mais estranho e que nos nao tinhamos nada em concreto que nos ligasse mas mesmo assim reencontramo-nos e prontos...
Nao estava mesmo nada a espera e por isso fiquei tao surpreendida quando me vi na foto de mao dada contigo,mas foi muito bom saber que mesmo por poucas horas ja fizemos parte da infancia um do outro =)
Bjinhos
Amo-te

Nxiza7 disse...

K lindo...
Uma história digna de um fime ou livre, pode ser k alguem um dia a aproveite...
Afinal parece k o destino existe, vou ter de começar a acreditar mais...
Há mt tempo k nao falamos, raramente te encontro pela net e ando sem € no tlm, mas já vi k tens muito para me contar... Mais k nao seja, convencermes k o destino afinal existe!! :)
xxx

Cidchen disse...

Uma história LINDA :)
E só de saber que "estive" no meio dela... sinto-me felicíssima.

O destino une e separa as pessoas, mas nunca apaga aqueles que um dia nos foram especiais e daí vos ter acabado por juntar.

Kiss*