15.7.11

Outro Mundo

Preciso criar um mundo só meu
Sem árvores, mas com raízes,
Sem rostos felizes
Apenas com desconhecidas caras
Que me tragam à memória as aparas
Da vida que vou deixando para trás,
Para que me volte a sentir capaz
De fazer nascer um sorriso
Sem que para isso seja preciso
Soltar uma única palavra bacoca.
Usando apenas o olhar
De uma visão que se vai tornando oca
Afogada pelo lacrimejar,
Salgado, frio e brusco,
Com falta do mimo que em ti busco
Para apaziguar a dor que me mói
Que por vezes duvido se realmente dói,
Ou se é apenas o chamar das palavras
Com vontade de saírem da jaula
Onde vivem aprisionadas
E que todos chamamos de mente,
Um cérebro que por muito que tente
Se sente fora do mundo,
E a vontade dele lá no fundo,
É apenas de criar um sonho
Onde escolho quem lá ponho.
Todos precisamos de um mundo assim,
Um para nós, um para ti, um mundo para mim…

1 comentário:

md disse...

é sempre tão bom voltar a ler tudo aquilo que escreves (: