22.2.10

Porque o futebol não é só golos

Aposto que muitos concordam com o título, mas só alguns sentem o porquê de eu o ter escolhido. A razão é muito simples e prende-se com os acontecimentos dos últimos dois dias, o futebol não é só golos, e ser do Braga não é só quando se ganha. Tal como um jogo que termina 0-0 é futebol, o Braga quando perde, seja por 2, por 3, por 10 continua a ser o Braga, e eu continuo a afirmar-me Braguista, não foi uma escolha que fiz, mas também não me foi imposto, nasceu comigo e cresce comigo a cada segundo que passa, sinto-me bem com isso, e não o nego seja em que circunstância for. Voltarei a festejar de forma efusiva uma permanência se assim o tempo o ditar, porque o meu orgulho veste vermelho com mangas brancas. Não é que seja grande a minha memória, mas acredito que este seja o primeiro ano em que a 10 jornadas do fim estamos a 1 ponto do primeiro classificado, e dependemos só de nós para atingir seja que objectivo for, além disso temos apenas duas derrotas! Acham normal? Eu não, durante anos habituei-me a ver o Braga sofrer a 2ª derrota entre a 3ª e a 5ª jornada, e é por isso que me sinto nas nuvens e completamente deslumbrado com a presente época.
Já antes tinha escrito algo sobre “o meu lado do futebol”, o lado da bancada, o lado da família a que pertencemos só em certos momentos. Ontem durante a viagem na camioneta nº 5 que saiu do 1º Maio senti-me pertencente a uma nova família. Por momentos senti que o Bruno, o Paulo, o senhor que me ofereceu um pacote de batatas fritas, a senhora que me ofereceu os queques, a senhora que me ofereceu o presunto, e mais uns quantos anónimos que nos fizeram companhia, eram parte da minha família. Eram meus tios, meus primos, meus irmãos, meus sobrinhos... Sei que se hoje passar por eles na rua é certo que não me reconhecerão, mas durante toda a viagem é como se já me conhecessem à décadas. É também isto que nos une, a fraternidade em torno de quem não conhecemos, a mim e ao meu vizinho de viagem ofereceram-nos algo para tapar o buraco no estômago, nós distribuímos boa disposição e tentámos fazer esquecer o que dentro do campo se passou, foi uma forma de agradecimento, fazer-me passar por “Reniie” ou por “Ben-u-ron”, pelo menos foi essa intenção. Mesmo após uma pesada derrota fomos capazes de dar a volta por cima, e divertimo-nos durante os 50Km que nos separavam de casa e que foram percorridos em 5 minutos. Sim 5 minutos, lembram-se da publicidade do comboio mais lento do mundo que fez a viagem mais rápida de sempre e chegou à mesma hora dos outros dias? Eu estive nesse comboio ontem, e combinámos lá que se tudo ajudar iremos apoiar o Braga à foz do rio Sado. Não os conheço, sei poucos nomes, sei que na pedreira moram no A5 e que visitam aqui o fórum, mas isso interessa mesmo? Eu para eles sou apenas um maluco que os fez rir. Se me aproveitei para fazer um agradecimento público por me terem matado a fome? Talvez, mas também dei um banho de Braguismo a muito forista, porque futebol não é só golos...

1 comentário:

Armando M. disse...

Foi a derrota inesperada que menos me custou a digerir. Porque dei por mim ciente de que estava a ser apenas uma noite infeliz...
Vamos, certamente, dar a volta por cima e ser Campeões ou no minimo garantir o acesso a pré-eliminatória da champions.